Consórcios garantem policlínicas em Jacobina e Senhor do Bonfim

Duas policlínicas regionais de saúde serão construídas em Jacobina e em Senhor do Bonfim, no centro norte da Bahia. O documento que garante a construção dos equipamentos foi assinado pelo governador Rui Costa e prefeitos das regiões no Salão de Atos da Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador, na tarde desta quarta-feira (6). As policlínicas vão beneficiar cerca de 700 mil pessoas, distribuídas em 30 municípios. 
 
O protocolo de intenções é o passo inicial para a operação do Consórcio Público de Saúde das regiões de Senhor do Bonfim e Jacobina. “Pulverizar recursos afeta a qualidade do atendimento. Regionalizar a saúde é uma estratégia que se mostra eficaz em diversos países desenvolvidos espalhados pelo mundo. É isso que estamos realizando com as policlínicas. Estamos mudando o modo de fazer política pública de saúde na Bahia”, afirmou Rui. 
 
Cada policlínica receberá investimentos da ordem de R$ 24 milhões, custeados totalmente pelo Estado. Os recursos serão aplicados em infraestrutura e aparelhos de última geração. Os gastos com a manutenção do equipamento serão divididos entre o governo estadual e os municípios consorciados. “Uma vez estabelecido o consórcio, medidas legais são tomadas, e a obra é licitada e executada em nove meses, em média”, explicou o secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas. 
 
Caém, Caldeirão Grande, Capim Grosso, Jacobina, Mairi, Miguel Calmon, Mirangaba, Mundo Novo, Ourolândia, Piritiba, Quixabeira, São José do Jacuípe, Saúde, Serrolândia, Umburanas, Várzea da Roça, Várzea do Poço e Várzea Nova fazem parte do consórcio da região de Jacobina. Já em Senhor do Bonfim, o consórcio é formado por Andorinha, Antônio Gonçalves, Campo Formoso, Filadélfia, Itiúba, Jaguarari, Pindobaçu, Ponto Novo, Nordestina, Cansanção e Queimadas, além de Senhor do Bonfim. 
 
Além da policlínica, serão oferecidos micro-ônibus para levar os pacientes até a unidade de saúde. “Essa policlínica é um importante avanço para transformar Jacobina em um polo de saúde”, comemorou o prefeito do município, Luciano Pinheiro. O prefeito de Senhor do Bonfim, Carlos Brasileiro, ressaltou que “a parceria entre municípios e Estado representa uma quebra de paradigma no atendimento à saúde, que muito se esperava na Bahia”.
 
Serviços de qualidade
 
As policlínicas oferecem uma gama diversificada de exames de alta e média complexidade, com destaque para ressonância magnética, tomografia, mamografia, ultrassonografia com doppler, ecocardiografia, ergometria, mapa, holter, eletroencefalograma, eletromiografia, raio-x, eletrocardiograma, endoscopia, colonoscopia, nasolaringoscopia, colposcopia, histeroscopia e cistoscopia. Também serão realizados procedimentos de vasectomia, cauterização, pequenas cirurgias e cuidados com o pé diabético, além de biópsias de mama, tireoide, próstata, dérmica, gastroenteral, entre outras. 
 
“Quem ganha é a população que não vai precisar acordar de madrugada para chegar a Salvador para se submeter a exames”, lembrou o prefeito de Mairi, José Bonifácio Silva, mais conhecido como Jobope. “A policlínica vem para minimizar o sofrimento das pessoas que mais precisam e que dependem do Sistema Único de Saúde [SUS]”, acrescentou a prefeita de Campo Formoso, Rose Menezes. “As mortes diminuirão, pois as doenças serão descobertas precocemente”, completou o prefeito de Filadélfia, Lourival Maia. 
 
Mais saúde
 
Importantes investimentos na saúde pública têm sido realizados pelo Governo do Estado. Duas policlínicas regionais já estão em funcionamento em Teixeira de Freitas e Guanambi, beneficiando 34 cidades do Extremo Sul e do Alto Sertão. Nesta sexta (8), outra unidade será entregue pelo governador em Irecê. No dia 22, a região de Jequié também passa a contar com mais uma policlínica. 
 
Além disso, já está em operação o Hospital Regional da Chapada, que beneficia 13 municípios da região de Seabra, e o Hospital da Costa do Cacau, em Ilhéus, será inaugurado no dia 15. 
 
Repórter: Renata Preza

Deixe uma resposta