Descaso com a BA 236 causa indignação entre os moradores da região do Sudoeste Baiano

A situação da BA 236 que liga os municípios de Urandi,Jacaraci e Licínio de Almeida, no Sudoeste baiano, têm revoltado os motoristas e a população. A estrada, que está toda esburacada, tem complicado o tráfego de veículos.

Foto: Antônio Sá

Acionado pelos populares, a reportagem do Correio Regional foi até a região  percorreu o trecho e observou o descaso e os perigos que a “rodovia”oferece,diante de uma beleza engrandecida por serras e abismos dentro o percurso feito pela nossa reportagem.

Até a data de hoje as condições da BA-236, continua a mesma, e vem despertando muitas polêmicas e discussões. Diversas crateras que brotam a cada dia tornando a rodovia intransitável e uma verdadeira armadilha para os motoristas.

Em caso de alguma pessoa passar mal, o socorro está totalmente dificultado. Na atual situação, os moradores chegam a gastar 2 horas em um percurso de 18 km que liga os municípios de Licínio de Almeida até a cidade de Urandi.

“É quase impossível trafegar por essa região. Temos que rezar a Deus que alguém não adoeça com emergência e venha a depender de trafegar por essas estradas. Se for uma mulher em momentos de dar à luz, é bem capaz que a criança venha a nascer no caminho”, afirma o senhor José Nicácio, morador de Jacaraci.

Os trabalhadores que dependem dessa via para chegarem ao seu local de trabalho relatam que não estão mais conseguindo manter seus veículos. Os meios de transportes não saem das oficinas, sem contar o aumento do consumo de combustível, que duplica, pois não há como desenvolver a velocidade dos veículos em uma estrada totalmente sem condições de tráfego. Os moradores ressaltam ainda a questão da segurança.  Os riscos de acidentes são maiores a cada dia.

“É um verdadeiro descaso do governo estadual com nossa região em relação a nossa BA 236, nossas autoridades e representantes já enviaram ofícios e tiveram pessoalmente com o governador e até agora nada. A recuperação e pavimentação asfáltica foi uma promessa feita pelo governo estadual a mais de cinco anos”, acrescenta o senhor José Francisco de Barros.

Os habitantes da região lembram ainda que a estrada é usada para o escoamento da produção de pequenos e grandes produtores de Leite, queijo, gado de corte,entre outros. Todos precisam de condições para manterem o ramo de trabalho, os quais empregam inúmeras pessoas dessa região. Eles pedem que os políticos tomem as providências necessárias o mais breve possível. Os moradores reivindicam o direito de ir e vir, o direito de ter condições para trabalhar, estudar, produzir e seguir a vida normalmente.

Prefeitos da região acenam com a possibilidade de executarem a recuperação e pavimentação asfáltica da BA 236 ligando as BA 026 e 156 com recursos próprios, caso o governo do estado não execute.

 

 

admin

Redação do Correio Regional

Deixe uma resposta