Mangues de Santo Amaro recebem um milhão de filhotes de caranguejos

Produção de Carangueijo-açu no centro de pesquisa da Bahia Pesca no distrito de Saubara em Santo Amaro.Na foto:Foto: Roberto Viana/AGECOM

Os mangues do distrito de Acupe, no município de Santo Amaro (Recôncavo), vão ganhar mais vida nesta semana, com a Bahia Pesca, empresa vinculada à Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura do Estado (Seagri) realizando, nesta quarta-feira (14), o repovoamento de um milhão de megalopas (filhotes de caranguejo na segunda fase de desenvolvimento) nos manguezais da região. Os animais serão colocados no manguezal do Porto de Acupe, às 13h. 

A iniciativa faz parte do Programa Integrado de Manejo e Gerenciamento do Caranguejo-uçá (Puçá), desenvolvido pela empresa, e contará com a parceria dos estudantes do Curso Técnico em Aquicultura do município, oferecido pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).
O objetivo da parceria é aproximar esses discentes da realidade dos manguezais, por meio de limpeza do mangue, plantio de mudas e repovoamento dos caranguejos. Os alunos se tornam multiplicadores do conhecimento e transmitirão esse aprendizado para estudantes das escolas públicas municipais de Santo Amaro. 

As megalopas foram cultivadas no laboratório da Bahia Pesca, na Fazenda Experimental Oruabo, em Santo Amaro, onde também são realizadas as principais atividades de pesquisa da empresa. As fêmeas utilizadas para a reprodução foram capturadas no próprio manguezal e serão devolvidas ao habitat natural durante o repovoamento.

“Durante sua estada em nosso laboratório, as fêmeas foram nutridas com alimentos à base de peixes e camarão até a eclosão dos ovos. É neste momento que ‘nasce’, em forma de larva, a iguaria tão apreciada por baianos e turistas. As larvas, então, são colocadas em tanques, onde se alimentam de microalgas e microcrustáceos e vão se desenvolvendo até atingir o estágio de megalopas”, explica o técnico da Bahia Pesca, Eduardo Rodrigues.

Fonte: Ascom/BahiaPesca

Deixe uma resposta