Mais de 750 alunos desfilam nas fanfarras neste 7 de Setembro

As 67 fanfarras escolares da rede estadual de ensino que irão participar do desfile cívico, na capital e no interior, neste 7 de Setembro, envolvem mais de 750 estudantes. A atividade, que é organizada pelas Forças Armadas, também conta com a participação direta de 100 gestores, instrutores e técnicos da Secretaria da Educação do Estado. Em Salvador, a concentração começa a partir das 7h, no Colégio Odorico Tavares, no Corredor da Vitória.

Nas unidades estaduais, as fanfarras desempenham um papel pedagógico, se consolidando como um ambiente de aprendizagem e de incentivo ao protagonismo estudantil, e é grande a expectativa para o desfile, como acontece com Greiciane Silva, 17, 8ª série do Colégio Estadual João Caribé, em Paripe, em Salvador. 

Ela, que toca Prato no grupo, diz estar “muito ansiosa e animada”. Para ela, desfilar na fanfarra é um momento único que leva um ano de ensaio e dedicação. “Estou muito feliz, porque foi aqui nesta família musical que aprendi a ter mais união com meus colegas e a ter mais comprometimento com os estudos”. 

A colega Gisele Aquino, 15, 1º ano, que atua como baliza, diz ser muito emocionante desfilar na linha de frente e ver as pessoas admirando e aplaudindo. “Estou na banda há um ano e, desde então, já aprendi muito, principalmente em relação à união e ao respeito que devemos ter sempre com os nossos colegas, os nossos professores e as nossas famílias”.

No Colégio Estadual Professor Carlos Alberto Cerqueira, no bairro de São Caetano, os estudantes também falam sobre este momento especial. “Participo há sete anos da fanfarra da escola, a Famuza, e toco trombone. Desfilar no 7 de Setembro é sempre uma emoção nova”, declara o estudante Israel Nascimento, 18 anos, 3º ano. O estudante Tayrone Gomes, 18, 8ª série, diz que a participação na Fanfarra da Escola Estadual Raul Sá, no bairro Mussurunga, tem sido fundamental para a sua formação cidadã. “Participo há apenas um ano do grupo e já melhorei muito o meu comportamento em sala de aula. Não falto aula, estou mais disciplinado e mais interessado em estudar, graças ao incentivo que recebemos na fanfarra”.

Integração

O regente Hermival Rego enfatiza que, “por meio deste trabalho lúdico, os alunos se tornam agentes transformadores de sua realidade”. É o que também acredita a diretora do Colégio Estadual Professor Carlos Alberto Cerqueira, Leonídia da Silva Pinto. “A fanfarra é uma ferramenta de resgate pedagógico. Além de trabalhar fundamentos da arte, estão voltadas à formação musical, levando para os nossos estudantes o sentimento de pertencimento e contribuindo para que eles construam a sua identidade estudantil”. A lista de unidades escolares que irão participar do 7 do desfile está disponível no Portal da Educação. 

Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado 

 

Deixe uma resposta