Concha Negra estreia neste domingo com show dos Filhos de Gandhy

Projeto Concha Negra
Atores de Frase de Mainha participam da abertura do projeto Concha Negra, que tem como convidados na abertura o Afoxé Filhos de Gandhy e Carlinhos Brown.
Na foto: Afoxé filhos de Gandhy
Foto: Elói Corrêa/GOVBA

Até o mês de fevereiro, a Concha Acústica do Teatro Castro Alves (TCA) vai ser o palco principal da música afro baiana. O projeto Concha Negra tem como objetivo valorizar a cultura e a importância histórica dos blocos afro. Os Filhos de Gandhy fazem o espetáculo de estreia, no próximo domingo (17), com participação especial de Carlinhos Brown. A abertura do show fica por conta do coletivo de humor ‘Frases de Mainha’, com os atores Sulivã Bispo e Thiago Almasy, a partir das 18h.

A dupla vai levar para o palco os personagens Mainha e Junior, que se tornaram um grande sucesso de público em uma série de vídeos para a internet. Os atores agradecem a oportunidade de participar da primeira edição do Concha Negra. “Vai ser muito bom, estamos ansiosos, ainda mais fazendo a abertura para o show dos Filhos de Gandhy. Vai ser uma grande festa, com muito Ijexá”, afirma a dupla. 

Iniciativa do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult), através do próprio TCA e do Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI), e em alinhamento com a Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), o Concha Negra se compromete a fomentar a diversidade que tanto identifica a Bahia, suas tradições e patrimônios culturais. O incentivo a mais um canal de visibilidade e acesso à música afro-baiana se alinha a políticas que reconhecem a cidadania cultural e a afirmação de identidades, contribuindo para o combate a preconceitos e valorizando a expressão das variadas manifestações humanas.

O projeto tem direção artística de Elísio Lopes Jr., nome que também atua pela promoção da cultura afro-brasileira. Além das apresentações principais, cada espetáculo terá a participação de pelo menos um convidado especial e também uma abertura com o Janela Baiana, ação continuada da Secult, que abre espaço para artistas ou grupos emergentes da Bahia nos eventos da Concha. Os blocos afro convidados serão remunerados com cachê fixo e ainda recolherão o valor arrecadado em bilheteria. 

Programação

Os shows acontecerão uma vez por mês. Muzenza (8/10), Ilê Aiyê (19/11), Cortejo Afro (17/12), Olodum (7/1/2018) e Malê Debalê (4/2/2018) serão os anfitriões das próximas edições do projeto. Os shows acontecerão sempre aos domingos, às 18h, com ingressos a R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia). 


Repórter: Tácio Santos

Deixe uma resposta