Drones auxiliam na fiscalização e implantação de áreas de lazer em Salvador

Requalificacção de Praça Foto Elias Dantas/Seman

A tecnologia tem sido cada vez mais uma aliada do poder público para a realização de ações que possuem como intuito melhorar a vida do cidadão. Um exemplo é a utilização de drones pela Prefeitura, por meio da Companhia de Desenvolvimento Urbano de Salvador (Desal), vinculada à Secretaria Municipal de Manutenção (Seman), como ferramenta na formatação de projetos e vistorias para implantação de praças, passarelas, academias de saúde ao ar livre, academia de musculação e pet parks – áreas de lazer para animais.

O equipamento também é utilizado para a fiscalização e conservação das mais de 300 praças da cidade. “Com a crescente utilização destes espaços, as fiscalizações precisam ser mais ágeis e eficazes. Com o drone, é possível fazer duas ou três vistorias no mesmo vôo”, afirmou o presidente da Desal, Marcílio Bastos.

As fotos aéreas obtidas pelo equipamento complementam os projetos com a visão espacial, que ajuda a corrigir imperfeições e realizar ajustes necessários. Além disso, auxiliam a elaboração de todo o processo estrutural, incluindo a simulação das redes de drenagem e a definição dos espaços permeáveis. A Desal possui dois drones que são utilizados diariamente nas ações de projetos gerais, de prevenção de vandalismo e de ações de conservação de equipamentos públicos e operações especiais feitas em conjunto com outras secretarias municipais.

O fotógrafo profissional e um dos operadores de drones da Desal, Elias Dantas, explica que, para operar qualquer tipo de drone – com peso maior que 250 g, incluindo os de uso recreativo, independente do modelo – é necessário que o operador seja homologado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). O objetivo do procedimento é evitar interferências dos equipamentos em outros serviços, a exemplo das comunicações via satélite e dos radares de aeroportos.

Evolução no uso – A princípio, os drones foram criados com objetivos militares. Nos últimos anos, os equipamentos se popularizaram também como ferramenta recreativa e comercial. São utilizados, por exemplo, para registrar partidas de futebol, festivais de música, trânsito e equipes de jornalismo. Na agricultura, servem para identificar a situação das plantações e facilitam o trabalho do produtor rural. Na área ambiental tem sido usado para monitorar populações de espécies ameaçadas (animais e plantas) de forma não invasiva.

Os drones são utilizados também ​​por serviços de emergência em todo o mundo, especialmente em casos de desastres naturais. Setores da construção, petróleo, mineração, energia solar e abastecimento de água passaram a utilizar o equipamento para acessar rapidamente áreas que oferecem riscos para os seres humanos. Até os salva-vidas estão sendo beneficiados com o uso dos drones em alguns resgates.

Por:SECOM/PMS 

Deixe uma resposta