Vacinação antirrábica segue nos postos de saúde após fim de campanha

Vacinacao Antirrabica Sao Joao do Cabrito Foto Bruno Concha Secom

A Campanha de Vacinação Antirrábica, organizada pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Salvador, órgão vinculado à Secretaria Municipal de Saúde (SMS), chegou ao fim nesta sexta-feira (17).  No entanto, 100 unidades de saúde espalhadas pela capital baiana continuam vacinando contra a raiva silvestre durante o ano. De acordo com relatório parcial do CCZ, foram vacinados 120.114 mil cães e 51.587 mil gatos, um total de 171.701 mil animais imunizados até quinta-feira (16).

“A vacinação é necessária porque a raiva é uma doença que não tem tratamento. Ela leva a pessoa ou o animal ao óbito. Por isso, precisamos prevenir. A vacina é segura, eficaz, e incentivamos todos a vacinarem seus animais”, explicou o veterinário do CCZ Aroldo Carneiro, coordenador da campanha. As unidades de saúde oferecem a vacina de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h. Alguns postos ainda vacinam contra a raiva silvestre até as 17h.
Apesar dos dados ainda não serem completos, o número de cães e gatos vacinados contra a raiva silvestre neste ano já supera o total de animais imunizados na campanha do ano passado. Segundo o CCZ, 117.243 mil cães e 44.712 mil gatos foram protegidos contra a doença em 2017, um total de 161.955 mil cães e gatos imunizados.
A doença – Neste ano, quatro casos de raiva silvestre em morcegos não hematófagos – que não se alimentam de sangue – foram confirmados em Salvador, nos bairros de Patamares (2), Piatã (1) e Arenoso (1). Desde 2004, não há registro de casos de raiva humana em Salvador. O vírus da doença é transmitido ao indivíduo por meio da saliva do gato, cão, sagui ou morcego infectado. Para passar pelo procedimento, os animais devem possuir mais de três meses de idade e não podem estar doentes. Não é necessário levar documentos.
Por:SECOM 

Deixe uma resposta

MySQL query error